Fale Conosco  > SIG  >

SALA DE IMPRENSA

NOTÍCIAS Voltar

Dezenas de indígenas recebem capacitação de Mecanização de Tratores

15/10/2018

Entre os meses de agosto e outubro dezenas de indígenas de Wassu-Cocal, Karapotó Terra Nova, Karapotó Plak-ô e Kariri-Xocó participaram do curso de Mecanizações de Tratores, promovido pela Gerenciadora Executiva dos PBAIs, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Com a doação de cinco tratores e implementos agrícolas para as quatro comunidades, a equipe da Gerenciadora Executiva, por meio do Programa de Sustentabilidade Econômica, identificou a necessidade de ofertar a capacitação com objetivo fomentar o uso racional e eficiente dos veículos adquiridos.

Entre conhecimento teórico e prático, o conteúdo programático abordou assuntos como legislação de segurança e saúde no trabalho, noções de legislação de trânsito, acidentes e doenças decorrentes da exposição aos riscos existentes na máquina e implementos, operação do trator e implementos de segurança, sinalização, prestação de primeiros socorros, aula prática e comportamental na operação do trator, entre outros.

Ao todo foram quatro turmas formadas, com média de 15 indígenas por comunidade. “Os aprendizados transmitidos na capacitação serão úteis para direcionar o aumento da produtividade, racionalizar o uso de equipamentos e garantir uma maior sustentabilidade das atividades agropecuárias”, explicou João Paulo Cerqueira, engenheiro agrônomo e colaborador da Gerenciadora Executiva dos PBAIs.

A idade mínima para participar do curso foi de 18 anos, sem exigência de conhecimento mínimo em relação ao conteúdo ministrado. Um dos participantes foi Thiago de Aquino, de Kariri-Xocó, que nunca trabalhou como tratorista, mas sempre teve vontade de aprender sobre trator e implementos.

“Achei o curso gratificante. A gente vê uma máquina dessa e fica até com medo de chegar perto, tocar, mas depois da capacitação perdemos esse medo e a vontade é de querer aprender mais e mais”, afirmou o indígena.

Já Thiago de Orquenda, da mesma comunidade, trabalha como tratorista e achou pertinentes as dicas dadas pelo instrutor. “A melhor coisa que veio para ampliar nossos conhecimentos sobre trator. Trabalho como tratorista e agora vou colocar em prática muitas das dicas que até então não tinha conhecimento”, afirmou.

As quatro turmas, uma por comunidade, tiveram carga horária de 24 horas e duração de três dias cada. Todos os indígenas receberam certificado ao término da capacitação.

 

Texto: Salmom Lucas